• Ramos & Silva Advogados Associados

Planejamento sucessório

Você sabia que é possível planejar como o seu patrimônio será dividido após a sua morte?


O planejamento sucessório pode se dar por doação, testamento, partilha em vida ou constituição de holding familiar:


A doação e a partilha em vida são muito parecidos. Por eles é possível antecipar a divisão dos bens do futuro falecido, em até 50% de seu patrimônio líquido.


Como regra geral, doações feitas em vida dos pais para filhos são consideradas como antecipação de herança, ou seja, serão "retiradas" do total que aquele filho receberia após o falecimento do(s) pai(s). Entretanto, há a possibilidade de o pai deixar registrado que ele não deseja que aquela doação seja considerada como uma antecipação de herança. Nesse caso, o filho receberá essa doação em vida, e após o falecimento do pai, receberá sua herança normalmente, sem que o valor da doação recebida anteriormente reduza o valor da sua herança”.


Essas modalidades de planejamento sucessório NÃO exigem a anuência dos outros filhos.


Como uma segunda opção, é possível redigir um testamento. Através do testamento é possível decidir como será a divisão de seus bens após a morte. Mas atenção: o limite que pode ser partilhado no testamento é de 50% NO MOMENTO DA MORTE.


Finalmente, pode-se constituir uma holding familiar, que é uma sociedade cujo objeto social é a participação em outras empresas/sociedades. Existem duas situações em que a criação da holding familiar representa vantagens, seja pelos ganhos tributários ou pela organização administrativa: para famílias com grande quantidade de bens ou com bens de grandes valores; e para grupos familiares detentores de diversas empresas.




_____

Ramos & Silva Advogados Associados

OAB/SC 5701

Contato:

📲 (48) 9 9914-7416

📧 flavia57841@oab-sc.org.br


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo